Professora agredida é de extrema-esquerda, incita o ódio e violência contra opositores

0
89

Numa visita de poucos minutos ao perfil da professora que apanhou do aluno em Indaial, é possível ver o seguinte:

– Incita e/ou comemora agressões (ovadas) a políticos (Dória, Bolsonaro, Temer). Em outras publicações chama o Dória de “corno” e diz que “odeia ele”.

– Chama o Juíz Sérgio Moro de “FDP”, “uma farsa”, “juizeco”, e diz que “não vai com a cara dele”. Usa hashtags como #MoroPersegueLula.

– Chama a equipe da PF de Curitiba de “playboys” e “irresponsáveis”.

– Idolatra abertamente Lula e Dilma.

– Chama os “camisas verde e amarelo” (nós?) que protestaram contra a Dilma, de FDP’s também. E compartilha imagem dizendo “nunca a expressão se f*deu de verde e amarelo caiu tão bem”. Afirma que “a burrice dos coxinhas é sem limites”.

– Diz que quem “não é da área da educação” deve CALAR A BOCA ao invés de exigir a aprovação do Projeto Escola sem Partido.

– Diz que greve “é pra incomodar, não para fazer graça”.

– Diz que o mundo “produziu personalidades geniais como Karl Marx…”

– Comemorou o dia que um movimento de extrema-esquerda tocou fogo no Congresso Nacional do Paraguai.

– Fala que queria que existisse 2 tipos de Brasil: “Um para os coxas e outro para os mortadelas”. Em outro post ela pergunta se a justiça só vale pra “preto e pobre”. Fica claro que ela não tem sequer vergonha de pregar tal segregação por classe social, cor da pele ou opinião partidária.

Mas, aonde queres chegar, achas que isso justifica a agressão que ela sofreu? JAMAIS, eu acredito que nada justifica.

Mas é no mínimo incoerente uma professora que ataca o projeto Escola Sem Partido e dissemina tanto ódio na internet, achar que não vai colher exatamente o que planta.

Pois um aluno agredir um professor é o típico resultado de toda a combinação de feitos das pessoas que ela defende (Lula, Dilma, Karl Marx), somada a toda a incitação de ódio que ela prega contra “coxas, camisas verde e amarelo, juízes, políticos, etc.

Uma das inúmeras postagens raivosas da professora, nesta postagem a professora diz que sairia na porrada, e que ”muita gente” merece um ”olho roxo”.

Link da postagem: https://www.facebook.com/marcia.friggi/posts/1404780799598548

A professora concedeu uma entrevista na Rádio Gaúcha, e acabou perdeu a linha, defendeu a agressão contra Jair Messias Bolsonaro, e caluniou chamando de neonazista. Lembrando que calúnia, difamação e injúria são crimes contra a honra das pessoas, previstos judicialmente pelo Direito Brasileiro, no Código Penal (CP) e submetidos a sanções, como penas de reclusão e multas.

A honra de uma pessoa diz respeito ao princípio fundamental da dignidade da pessoa humana, defendido primordialmente por nossa Constituição Federal, ou seja, passível do maior nível de proteção em nosso sistema jurídico, devendo ser respeitado e mantido, sob pena de ser processado rigorosamente pelo Poder Judiciário.

Vejam o vídeo da professora agredida em entrevista para Rádio Gaúcha, no qual, acabou ofendendo e caluniando Jair Messias Bolsonaro.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS