Itália prende capitã de barco de ONG da Alemanha

0
189

Representantes de países da União Europeia cobraram publicamente a Itália por causa da prisão da capitã alemã.

Carola Rackete, capitã do navio da ONG Sea Watch, que forçou a entrada no porto de Lampedusa, na Itália, para desembarcar 40 imigrantes ilegais, foi presa pelas autoridades do país europeu.

Após ter espremido um barco da Guarda de Finanças em um cais ao entrar no porto, Rackete está em regime domiciliar. Ela foi acusada formalmente de “violência contra navio oficial” – crime passível de penas de até 10 anos de prisão, informa a agência ANSA.

Rackete já tinha sido denunciada pelo Ministério Público de Agrigento, na sexta-feira (28), por “favorecimento ao tráfico ilegal de pessoas”.

“Enfrentarei tudo com o apoio de nossos advogados. Agora só quero que as pessoas possam descer a terra firme”, informou a capitã, segundo o jornal espanhol El País.

O vice-premiê e ministro de Interior italiano, Matteo Salvini, teceu comentários negativos sobre os críticos da detenção da capitã.

“Parece um ‘gesto de resistência’ que um um navio não pare em um controle policial e que atue contra uma patrulha das forças da ordem? NÃO”, publicou Salvini no Twitter, chamando ainda a tripulação de criminosa e delinquente.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS