Igreja Católica da Venezuela exige saída de Maduro

0
26
Venezuela's President Nicolas Maduro speaks during a press conference, where he warned the Lima Group that he would take energetic measures if they do not rectify their position on Venezuela in 48 hours, on the eve of assuming a new six-year mandate, at the Miraflores presidential palace in Caracas, Venezuela on January 9, 2019. - Last week the Lima Group -- made up of 14 mostly Latin American countries -- had urged Maduro to renounce his second term and deliver power to parliament, a demand Caracas blasted as incitement to stage a coup d'etat. (Photo by YURI CORTEZ / AFP)

“A Venezuela clama aos berros por uma mudança de rumo”, afirmou a Conferência Episcopal do país sul-americano.

A Igreja Católica da Venezuela exigiu, na última quinta-feira (11), a saída do ditador Nicolás Maduro do poder e a convocação de novas eleições como solução para a grave crise humanitária no país.

Em uma declaração lida no início de uma assembleia ordinária, segundo a agência AFP, a Conferência Episcopal afirmou:

“A Venezuela clama aos berros por uma mudança de rumo […] Essa mudança exige a saída de quem exerce o poder de forma ilegítima e a eleição no menor tempo possível de um novo presidente.”

Em entrevista coletiva, o arcebispo Jesús González acrescentou que Maduro “deve se retirar para que sejam realizadas realmente eleições livres”.

Na última segunda-feira, delegados de Maduro e do líder opositor Juan Guaidó retomaram em Barbadosdiálogos iniciados no mês de maio, em Oslo, na Noruega, para buscar saídas para a crise.

Na quarta-feira à noite, o número dois do chavismo, Diosdado Cabello, negou que as partes estejam discutindo a convocação de novas eleições presidenciais.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS