FBI investiga jihadistas nos EUA e alerta “há razões para preocupações”

0
18

Obama e Hillary ocultaram informação importante à segurança nacional ao público. A política progressista de Obama em não querer criar vínculos entre o islã e o terrorismo custou alto para a segurança nacional dos EUA.

As autoridades federais têm aberto investigações sobre terroristas islâmicos em todos os 50 estados, de acordo com o Departamento de Segurança Interna, advertiu que a ameaça de terrorismo nos Estados Unidos atingiu um nível crítico, pois há radicais em diversos Estados americanos.

O FBI tem “investigações terroristas abertas em todos os 50 estados”, de acordo com o secretário  John Kelly, que divulgou na terça-feira (19/04), que há relatos de pelo menos 37 “células ligadas ao ISIS para os EUA” desde 2013.

John Kelly, em seu primeiro discurso sobre a ameaça de terrorismo nos Estados Unidos, alertou que as fronteiras da América permanecem abertas e que há evidências de que indivíduos ligados ao terror estão explorando essas fraquezas e entrando nos Estados Unidos.

“Nós não sabemos suas intenções”, disse Kelly durante um discurso na Universidade George Washington. “Nós não sabemos por que eles estão aqui ou por que eles estão vindo. Estamos completamente cegos para o que eles são capazes de fazer.”

Os terroristas estão usando a tática de recrutamento em todo o país.

O Secretário também relatou que houve um aumento de ações terroristas “amadoras”, essas casos são extremamente difíceis de se prever e controlar.

Os terroristas nos Estados Unidos estão planejando ataques “a cada dia”, segundo Kelly.

“Eu lhes digo, sem exagero, eles tentam realizar essa missão todos os dias e não há ninguém que consiga criar um plano de contingência. Ninguém”, disse ele.

O recente atentado na Califórnia que deixou três mortos é prova isso.

Com informações de Jihard Wacth

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO