Messerschmitt Me 163 Komet, o avião-foguete

0
246

O Messerschmitt Me 163 Komet foi um avião propulsionado por um motor-foguete adaptado por engenheiros nazistas na Segunda Guerra Mundial. Seu projeto original datava de 1930, sendo o avião originalmente um planador. Todavia, em meados de 1941, alguns engenheiros tiveram a ideia de adaptar um motor de foguete neste planador, gerando assim o único “avião-foguete” da história.

A ideia era criar um interceptador barato e de curto alcance, que pudesse decolar, subir e abater bombardeiros inimigos em pouco tempo. O seu motor misturava substâncias químicas em um gerador de vapor, e essa mistura alimentava a bomba de combustíveis primária. Essa bomba puxava reagentes dos tanques até a câmara de combustão, onde eles queimariam gerando um elevado empuxo. Todavia, esse alto empuxo tinha um preço. os combustíveis eram extremamente voláteis, e conseguir uma combustão parcial que gerasse empuxo e não matasse o piloto foi, para os engenheiros, uma tarefa árdua.

Outro contratempo era a baixa duração de seu combustível, apenas 8 minutos. Após esse tempo, o avião precisava desempenhar sua função original da década de 1930 e planar de volta à base. Todavia, devido à grande potência de seu motor, esses 8 minutos eram bem aproveitados. O tempo gasto para chegar à altitude operacional era de apenas 2 minutos. O avião era pequeno – metade de um P-51 Mustang – e possuía 2 canhões de 30mm como armamento.

Apesar de possuir várias virtudes, o Komet abateu apenas 16 aeronaves, sendo considerado um fracasso militar. As aeronaves eram muito complexas, pouco resistentes e mataram mais pilotos em treinamento do que em combates.

Messerschmitt Me 163 Komet, o avião-foguete

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO