Tropas americanas chegam a Polônia para reforçar fronteiras

0
38
Warszawa, 13.04.2017. Zwierzchnik si³ zbrojnych, prezydent Andrzej Duda (L) odznaczy³ dowódcê si³ NATO w Europie ge. Curtisa M. Scaparrottiego (P) Krzy¿em Komandorskim z Gwiazd¹ Orderu Zas³ugi Rzeczypospolitej Polskiej, podczas spotkania w Pa³acu Prezydenckim w Warszawie, 13 bm. Po po³udniu obaj wezm¹ udzia³ udzia³ w oficjalnym powitaniu Batalionowej Grupy Bojowej NATO w Orzyszu. (zuz) PAP/Jakub Kamiñski ***Zdjêcie do depeszy PAP pt. Prezydent odznaczy³ genera³a Scaparrottiego Orderem Zas³ugi RP***

O presidente da Polônia Andrzej Duda se encontrou na quinta (13/04) com o Comandante Supremo das forças aliadas da OTAN, o General Curtis Scaparrotti, antes da cerimônia de boas-vindas, para um grupo de forças especiais dos EUA em Orzysz, no nordeste da Polônia. As tropas foram deslocadas para reforçar a defesa da Polônia, um acordo entre o país e a OTAN.

O presidente polonês condecoro o General Scaparrotti com a medalha de Honra ao Mérito da República de Polônia, medalha concedida aos estrangeiros para a contribuição distinta à cooperação internacional.

Andrzej Duda disse que o acolhimento desse grupo militar foi simbólico,pois no dia 13 de abril, a Polônia relembra o Massacre de Katyn, um crime cometido pelos soviéticos, onde 22 mil policiais poloneses foram executados a sangue-frio pela NKDV (antiga KGB) sob ordens de Stalin durante a Segunda Guerra Mundial, em 1940, quando Hitler e Stalin assinam o Pacto de Varsóvia

“A presença do general [Scaparrotti] e das forças americanas, o maior exército do mundo … no nosso país, hoje é um testemunho de que o mundo está mudando, e isso criou uma forte chance de que os dramas do nosso passado, como os de 1939 e 1940, nunca se repetida. ” Disse o Presidente Andrzej Duda.

Rússia e Polônia não tem uma boa relação diplomática. Os países não fazem fronteiras, mas são próximos entre si.

Com informações de Radio Poland

 

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO