A verdade sobre o Pau-brasil

0
744

Cientificamente conhecido como Caesalpinia echinata mas genericamente adotado como pau-brasil, essa árvore é nativa do solo brasileiro e conhecida nos livros de história pela sua extração feita pelos portugueses na época do “descobrimento” do Brasil, mas hoje vamos trazer à tona a verdade que ninguém quer ouvir. A culpa da quase extinção dessa árvore não foi dos portugueses.

Logo após o primeiro contato com os indígenas na costa brasileira, os portugueses descobriram que entre a vegetação local havia uma árvore que, quando cortada, soltava um pigmento que na Europa poderia ser utilizado para o tingimento de roupas. Como a colonização portuguesa foi, em partes, mais pacífica que a dos espanhóis, decidiu-se que iriam trocar a madeira daquelas árvores por coisas que os nativos até então não tinham conhecimento.

Porém, na crença da tribo nativa do litoral, a árvore do pau-brasil era amaldiçoada, pois como soltava um pigmento de cor avermelhada como sangue, acreditava-se que ela atraía energias negativas para a tribo.

Com isso, quando os portugueses tentaram negociar a retirada de uma planta que para eles amaldiçoava suas terras, não houveram objeções ou tentativas de impedimento por parte dos indígenas, pelo contrário, para eles, a retirada dessa árvore iria beneficiá-los. Há relatos de que os indígenas chegaram a oferecer ajuda para cortar e transportar para os navios.

Para resumir, a extração do pau-brasil não foi feita de maneira cruel e totalmente culpa dos portugueses, muito pelo contrário, os próprios indígenas contribuíram para sua extração.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO