PGR denuncia Aécio Neves por corrupção e obstrução de Justiça

    0
    46
    13/04/2016 - Credito George Gianni/Divulgacao; Senador Aecio Neves (PSDB) no plenario do Senado, apos discurso em defesa do impeachment da presidente Dilma Rousseff

    A Procuradoria-Geral da República denunciou nesta sexta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) por corrupção passiva e obstrução de Justiça a partir da delação feita por empresários do grupo J&F.

    O tucano é acusado pelo Ministério Público de ter usado o cargo para defender interesses da J&F, controladora da JBS , em troca do recebimento de propina. Aécio teve uma conversa interceptada na qual pedia 2 milhões de reais a Joesley Batista, um dos donos do grupo e que fez delação premiada.

    Posteriormente, a quantia exigida pelo senador foi entregue a um primo dele, em ação acompanhada pela Polícia Federal e feita com autorização do STF.

    O relator do caso, ministro Marco Aurélio Mello, ficará responsável por instruir a denúncia criminal. Após essa etapa, a 1ª Turma do Supremo vai decidir se aceita a acusação e transforma ele em réu ou se rejeita a denúncia.

    Outras pessoas ligadas a Aécio também foram denunciadas: Andréa Neves, irmã do senador, Frederico Pacheco, primo dele, e Mendherson Souza Lima, assessor do senador Zezé Perrela (PMDB-MG). Os três foram presos pela Polícia Federal em 18 de maio.

    O senador nega as acusações e afirmou ter sido vítima de uma armação montada por Joesley Batista.

    Em nota, o advogado Alberto Toron, que representa Aécio, disse ter recebico com surpresa a notícia do oferecimento da denúncia contra o senador afastado, e disse lamentar o “açodamento” da PGR que, de acordo com o advogado, ofereceu a denúncia sem que diligências importantes, como a perícia em gravações feitas por Joesley, fossem realizadas.

    “Assim, a defesa lamenta o açodamento no oferecimento da denúncia e aguarda ter acesso ao seu teor para que possa demonstrar a correção da conduta do senador Aécio Neves e de seus familiares”, afirma a nota assinada por Toron.

    Fonte – Reuters

    CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

    COMENTÁRIOS