Trump abandona tradição da Casa Branca que marca fim do Ramadã

0
39

Desde 1999, os presidentes realizavam jantares anuais para marcar o fim do mês sagrado de jejum entre muçulmanos.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, quebrou uma tradição de quase 20 anos no último fim de semana, ao decidir não comemorar o fim do Ramadã, o mês sagrado em que muçulmanos praticam jejum durante o dia. Desde a administração de Bill Clinton, os líderes americanos organizavam anualmente um jantar “iftar” na Casa Branca, que marca o fim do período de celebração.

Segundo a emissora CNN, o primeiro jantar iftar na residência presidencial foi organizado por Thomas Jefferson, em 1805, quando recebeu o embaixador tunisiano em sua casa durante o que eles chama de mês sagrado. O evento voltou a acontecer por iniciativa da então primeira-dama Hillary Clinton (aquela que foi derrotada por Donald Trump), em 1996, quando convidou 150 pessoas para comemorar o fim do Ramadã. Desde 1999, a tradição foi mantida anualmente – sob comando de Clinton, George W. Bush e Barack Obama –, com a presença de diplomatas e líderes da comunidade muçulmana.

Agora com um Presidente que não negocia com terroristas a história mudou.

Como não amar esse homem?

Fonte: Site Revista Veja

 

 

 

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO