A falácia de opositores no voto de Jair Messias Bolsonaro na denúncia contra o Temer

0
72

A imprudência que muitos realizam sobre este facto é perigosíssima. Estão se esquecendo de que:

1- Toda a estrutura Política Republicana atual não está, sob nenhuma circunstância, favorável para políticos cuja vertente esteja mais ligada ao espectro direitista; a forma constitucional e o aparato, inclusive, Judicial já revela esta situação obviamente ululante.

2- Não há, em evidência dos factores da própria relação política interna do processo, nenhuma relação direta do voto de Bolsonaro para com o PT ou qualquer outra organização ligada aos grupos guerrilheiros e criminosos; pois seu voto não fôra baseado em disposição aos fins políticos, mas propriamente aos meios de que dispõe. Não poderia ele, devido a integridade que afirma e a sua compenetração para com a formação militar, compactuar com uma imoralidade corrupta.

3- A agenda Petista, da qual formal, ilegal e convencionalmente tenta se apoderar cada vez mais de todos os poderes, sob este acto, é que deveria ser o foco de atenção de todos nós. Erro tático foi, sem dúvida, tentar arrumar uma forma imediatista de tomada de poder numa circunstância completa e exaustivamente desfavorável para os mesmos; os movimentos sociais, os meios de comunicação e grande parte dos agentes revolucionários, estão alterando a agenda social-democrata (ou, a maquiagem) para uma ação ainda mais truculenta e extremista de idéias (como o apoio da Ditadura Venezuela, entre outros tópicos). Esta forma, esta mentalidade revolucionária, de apoiar a democracia de um e a ditadura de outro, é o aspecto que deveria ser realçado por todos vocês.

Eis o erro de muitos dos senhores, em não estarem dispostos, ainda, perceber a mesma tática revolucionária que está a ponto de falir — e que só falta um empurrãozinho.

 

Por Lucas Emmanuel Plaça

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO