Zimbábue: o generoso pacote de aposentadoria do líder destituído Robert Mugabe

0
39

O ex-presidente zimbabuense Robert Mugabe, cujo governo de 37 anos foi marcado por acusações de abusos dos direitos humanos, fraude eleitoral e incompetência econômica, numa foto de 2013 (Alexander Joe/AFP/Getty Images)

Robert Mugabe pode ter sido expulso do governo do empobrecido Zimbábue, mas ele não irá embora com as mãos vazias. Depois de um golpe de Estado que o depôs no mês passado, Mugabe recebeu um pacote bastante generoso que inclui funcionários, uma mansão, voos na primeira classe e um carro Mercedes Benz S-Class, entre vários outros benefícios.

Os detalhes do pacote do ex-ditador foram relatados na publicação estatal The Herald na quinta-feira, 28 de dezembro. No dia anterior, o atual presidente Emmerson Mnangagwa, mais conhecido como “O Crocodilo”, publicou os benefícios de pensão e aposentadoria que o ex-chefe de Estado do Zimbábue receberia.

A notícia do aperto de mão dourado vem um mês depois que Mugabe, de 93 anos, foi removido do poder após as forças armadas do país assumirem o controle do governo. Mnangagwa, que foi um aliado de longa data de Mugabe e ex-chefe da agência de espionagem do Zimbábue, foi empossado como presidente em 24 de novembro.

Os benefícios anunciados pelo temido Mnangagwa custarão à empobrecida nação sul-africana centenas de milhares de dólares por ano.

Segundo a decisão, Mugabe terá no mínimo seis funcionários de segurança e terá direito a outros oito funcionários, incluindo motoristas, secretários privados e dois assessores, informou The Herald.

O Estado lhe fornecerá um escritório totalmente mobilhado e equipado, incluindo um celular e dois computadores.

Zimbábue, Robert Mugabe, aposentadoria, privilégios - O então presidente zimbabuense Robert Mugabe com seu aliado político Emmerson Mnangagwa, agora o líder país, numa imagem de 2004 (STR/AFP/Getty Images)

O então presidente zimbabuense Robert Mugabe com seu aliado político Emmerson Mnangagwa, agora o líder país, numa imagem de 2004 (STR/AFP/Getty Images)

Mugabe tem direito a uma residência oficial mobiliada em qualquer lugar em Harare, a capital do país. Ele também terá um subsídio de habitação, que pode ser usado para a aquisição ou construção de uma residência em qualquer lugar do país. Se uma residência for construída, é permitido que seja do tamanho de uma mansão e inclua mais de dez empregados.

“Devem ser empregados em conexão com a residência do ex-presidente: (i) três empregados domésticos, (ii) dois jardineiros, (iii) dois cozinheiros e dois garçons e (iv) duas pessoas de lavanderia”, diz os regulamentos, relatou The Herald.

Zimbábue, Robert Mugabe, aposentadoria, privilégios - Crianças formam uma imagem do então presidente zimbabuense Robert Mugabe, durante as celebrações do 37º Dia da Independência do país no Estádio Nacional de Esportes em Harare, em 18 de abril de 2017 (Jekesai Njikizana/AFP/Getty Images)

Crianças formam uma imagem do então presidente zimbabuense Robert Mugabe, durante as celebrações do 37º Dia da Independência do país no Estádio Nacional de Esportes em Harare, em 18 de abril de 2017 (Jekesai Njikizana/AFP/Getty Images)

Uma piscina e salas de guarda também foram incluídas como parte do pacote. Esses benefícios serão transferidos para Grace Mugabe, a esposa de Mugabe, se ela permanecer solteira, ou para qualquer filho dependente com idade inferior a 21 anos. O Estado se responsabilizará por suas cobranças de água e eletricidade, e contas telefônicas para uso no escritório e na residência oficial, relatou a reportagem.

Mugabe e sua esposa também terão um passaporte diplomático e direito a quatro voos de primeira classe para o exterior por ano, além de algumas vantagens similares em viagens locais.

Mugabe também terá direito a três veículos. Um deles é uma Mercedes Benz S500 ou equivalente, outro será um trailer de quatro rodas ou equivalente e uma van-caminhonete. Isso não inclui os veículos necessários para seus funcionários, incluindo os de segurança.

Zimbábue, Robert Mugabe, aposentadoria, privilégios - O então presidente zimbabuense Robert Mugabe com sua esposa Grace Mugabe durante as celebrações do 37º Dia da Independência do Zimbábue no Estádio Nacional de Esportes em Harare em 18 de abril de 2017 (Jekesai Njikizana/AFP/Getty Images)

O então presidente zimbabuense Robert Mugabe com sua esposa Grace Mugabe durante as celebrações do 37º Dia da Independência do Zimbábue no Estádio Nacional de Esportes em Harare em 18 de abril de 2017 (Jekesai Njikizana/AFP/Getty Images)

O Estado pagará as despesas de combustível dos veículos e os substituirá a cada cinco anos.

Mugabe e sua esposa, bem como qualquer criança dependente, terão suas despesas médicas cobertas pelo Estado. Um subsídio de entretenimento também será fornecido.

De acordo com The Guardian, reportagens recentes da mídia local independente afirmaram que Mugabe já havia recebido um bônus de aposentadoria de US$ 10 milhões como um paliativo para persuadi-lo a demitir-se. O regime atual negou essas alegações.

Mugabe governou o Zimbábue por 37 anos. A maioria dos 17 milhões de habitantes do país vive em pobreza crônica. Outrora considerado o celeiro do Sul da África, após anos de má administração a nação agora luta para alimentar seu próprio povo, relatou a BBC.

Fonte – Epoch TimesNTD Television

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO