História real de Trump confirma que ele teria enfrentado desarmado atirador na Flórida

0
61

No passado, Trump encarou desarmado um assaltante com um bastão.

Três comediantes duvidaram da afirmação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que ele “teria entrado desarmado na escola secundária da Flórida se ele estivesse presente durante o trágico massacre no Dia dos Namorados”.

No entanto, uma história pouco conhecida sobre Trump enfrentando um bandido armado durante um ataque violento em Nova York em 1991 pode dissipar as dúvidas.

Os comediantes Stephen Colbert, Seth Meyers e Trevor Noah zombaram dos comentários feitos por Trump na Casa Branca durante uma reunião com governadores. O presidente fez declarações sobre o agente de segurança da escola, que ficou parado do lado de fora enquanto, dentro, o homem armado matava 17 pessoas.

“Eu realmente acho que correria (até) lá, mesmo que não tivesse uma arma”, disse Trump na segunda-feira (26).

Colbert, Meyers e Noah duvidaram da bravura e da aptidão física de Trump, mas apesar desse ceticismo, a afirmação do presidente coincide com seu comportamento durante um violento assalto descrito no jornal Daily News em 20 de novembro de 1991.

A reportagem original, “Assaltante vencido: Donald detém o ataque”, escrito pelo redator do Daily News, James Rosen, agora só está disponível nos arquivos da Philly.com, mas as imagens estão circulando pela web.

“Não estou querendo me gabar”, disse Trump na reportagem de 20 de novembro de 1991. “Estou surpreso de que você tenha descoberto”.

No incidente, Trump mandou que seu motorista parasse depois de ver “um cara grande com um bastão” atacando outra pessoa.

“Alguém dentro do carro viu e disse: ‘Uau, olha isso, é um assalto’, então eu disse ao meu motorista para parar o carro porque aquilo era brutal demais”.

Testemunhas disseram ao Daily News que Trump saiu de sua limusine preta durante o assalto em Manhattan. Marla Maples, que era casada com Trump na década de 1990, foi vista agarrada ao seu braço.

“O cara com o bastão olhou para mim e eu disse: ‘Olha, você tem que parar com isso. Larga o bastão’. Eu acho que ele me reconheceu porque ele disse: ‘Sr. Trump, eu não fiz nada de errado. E eu respondi: como assim você não fez nada errado? Você está batendo em outra pessoa com um bastão. Em seguida ele fugiu.”

Kathleen Romeo, uma estudante na época, disse que um grupo de pessoas gritou: “Este é Trump!” quando ele saiu.

“Muitas pessoas ficaram surpresas com a atitude de Trump de sair do carro para ver o que estava acontecendo”, disse Romeo, e acrescentou que o homem com o bastão saiu correndo. Então, Trump olhou em volta e entrou na limusine”.

Houve outra testemunha que apoiou Trump.

“De repente, uma grande limusine parou… e Donald Trump apareceu, acrescentou a testemunha que não quis ser identificada. Havia um cara com um bastão, que estava batendo na cabeça de outro cara, e Trump gritou: ‘Larga esse bastão. O que você está fazendo?’ O cara largou o bastão, se aproximou e começou a conversar com ele”.

A agressão nunca foi denunciada à polícia.

Fonte – Epoch Times

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO