Copa do Mundo: conheça alguns dos jogadores cristãos que disputam o torneio

0
43

A Copa do Mundo é uma febre em todo o planeta. Ao longo de um mês, a cada quatro anos, atletas de 32 países ocupam o espaço no noticiário, com suas histórias de origem e desempenho. Dentre as centenas de jogadores convocados por suas seleções, alguns se destacam por suas declarações públicas de fé.

Confira uma lista com os jogadores que se tornaram conhecidos por suas manifestações de fé em Jesus Cristo e que estão jogando a Copa do Mundo na Rússia:

Alisson Becker

 

O goleiro é um dos vários jogadores da Seleção Brasileira que são abertos sobre sua fé cristã. Ele usou as redes sociais para louvar a Deus pela oportunidade de jogar sua primeira Copa do Mundo: “Muito feliz por receber a oportunidade de defender meu país em uma Copa! Realização de um sonho! Glória a Deus!”, escreveu.

O jogador da Roma, de 25 anos, recentemente aconselhou futuros goleiros sobre o importante papel que a fé desempenha no sucesso: “Se você quer ser um grande goleiro, precisa trabalhar muito. Isso é o que eu faço. Você precisa estar muito focado no futebol e acho que a fé também é importante” , disse ele. “Se você acredita em Deus, você sabe que você tem que fazer o seu melhor em campo e colocar amor em tudo que faz na vida”, acrescentou.

Edinson Cavani (Uruguai)

Em 2014, o companheiro de ataque de Cavani, Luiz Suárez, ganhou notoriedade internacional por morder um competidor em uma partida da Copa do Mundo. Esse nível de agressão não é o estilo de Cavani. Jogando sua terceira Copa do Mundo, o atacante do Paris Saint-Germain, de 31 anos, tem sido sincero sobre o papel que Jesus desempenha em sua vida, até usando uma dessas camisetas “Eu pertenço a Jesus” .

Anos atrás, perguntaram a Cavani se ele se considerava um atleta de Cristo. “Não, não, não. Eu sou um atleta para Cristo”, disse ele. “É por isso que eu jogo para Ele, para dar-lhe glória, para agradecer por me dar a habilidade de jogar futebol… por me dar aquele dom divino. Eu estou tentando me dedicar mais e mais”.

Radamel Falcao (Colômbia)

Quando seu país finalmente chegou à Copa do Mundo em 2014, após 16 anos, Radamel Falcao Garcia se lesionou. Desta vez, Falcao, maior artilheiro de todos os tempos da Colômbia, está saudável. Ontem, 24 de junho, marcou um dos gols da vitória de 3×0 sobre a Polônia.

Atual capitão do Monaco, Falcao é conhecido por levantar a camisa depois de marcar, revelando uma camiseta que diz: “Com Jesus nunca estará sozinho”. Ele também é conhecido por convidar seus companheiros de equipe para ler a Bíblia com ele e frequentar os cultos da igreja. No início deste ano, ele lembrou seus quase 17 milhões de seguidores no Twitter: “Jesus é a nossa esperança. Ele fez tudo. Se você confessar com a sua boca que Jesus é o Senhor e crer (…) você será salvo”.

Odion Ighalo (Nigéria)

Mesmo antes de se classificar para sua primeira Copa do Mundo, Odion Ighalo sabia que tinha muito a agradecer. Ighalo, 28, cresceu com pouco acesso a água potável, comida e eletricidade, em uma das partes mais pobres de Lagos, maior cidade da Nigéria. Agora jogando por Changchun Yatai na China, ele regularmente envia uma parte de seu salário de volta para sua família, sonha em abrir um orfanato, e frequentemente agradece a Deus por sua vida e carreira de futebol em suas redes sociais. “Nem sempre tínhamos o que queríamos ou precisávamos, tínhamos que lutar” , disse ele ao The Guardian. “Foi difícil viver, difícil de comer e é por isso que agradeço a Deus quando olho onde estou agora”, acrescentou.

Keylor Navas (Costa Rica)

Em 2014, a Costa Rica surpreendeu o mundo ao chegar às quartas de final. Uma das principais razões para o sucesso da equipe foi Keylor Navas, o goleiro que agora tem 31 anos. Para Navas, que é titular do Real Madrid, sua fé é um dos fundamentos de sua vida. “Minha fé é a coisa mais importante. Eu acredito que, no momento em que eu tive um relacionamento muito pessoal com Deus e eu realmente sabia o que a Palavra d’Ele dizia, não era sobre religião. Foi sobre saber que o que a Bíblia nos diz é o que Ele nos deixou” , disse ele em entrevista ao jornal espanhol El Mundo.

“Isso mudou minha vida. Encheu o vazio no meu coração. É por isso que sou muito grato”, frisou o goleiro, de acordo com a revista Christianity Today.

Luis Tejada (Panamá)

O atacante é conhecido carinhosamente como o Matador. Ele é o maior goleador da história da seleção panamenha, com 43 gols. Agora que se classificou para a Copa do Mundo, a aposentadoria está finalmente chegando, pois disputar o torneio era tudo que ele queria.

Tejada, que atualmente joga no Sport Boys, da primeira divisão do Peru, cresceu em um dos bairros mais difíceis da Cidade do Panamá e acredita que Deus e o futebol salvaram sua vida. “Eu não sei o que seria de mim se eu não tivesse me tornado um jogador de futebol” , disse ele ao The Guardian . “Eu não sei se estaria morto, se eu estaria em uma gangue ou se acabaria fazendo algo de bom. Por essa razão, agradeço a Deus por ele ter me resgatado a tempo e assumido o controle de mim”.

Fonte – Gospel Mais

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO