Militância LGBT tenta impedir palestra de ex-gays e dizem que a fé pode levar homossexuais ao suicídio

0
60

Um grupo ativista LGBT do Canadá quer que uma igreja cancele as palestras de ex-homossexuais que foram agendadas para um acampamento que acontecerá este mês, alegando que os testemunhos dos palestrantes podem levar outros homossexuais ao suicídio.

Camp Pugwash, uma organização sem fins lucrativos sediada na Nova Escócia, pertencente e operada pela Conferência Marítima da Igreja Adventista do Sétimo Dia, convidou um casal de dois ex-homossexuais do Ministério “Coming Out” de Ohio (EUA).

Os norte-americanos Mike Carducci e Danielle Harrison foram chamados para palestrar na reunião anual do acampamento, um evento de vários dias acontecendo em julho. Porém, um grupo LGBT em Halifax, chamado Youth Project (“Projeto Juventude”, em tradução do inglês) criou uma petição online exigindo que a Conferência Marítima desconvide os palestrantes, alegando que eles apoiam as práticas de terapia de “conversão”.

“Agora, precisamos ajudar nossa comunidade a reforçar a realidade de que ‘a oração para afastar os gays’ criará crenças imprecisas entre os jovens, seus pais e amigos em torno da capacidade de mudar a orientação sexual ou a identidade de gênero por meio da dedicação à fé. [Há uma] sensação de fracasso quando isso não ocorre, e aumentando o estigma e a vergonha sentidos pelos jovens LGBTQ2”, queixa-se a petição.

“Existe um risco significativo de causar ansiedade, angústia e problemas de saúde mental, incluindo a possibilidade de suicídio”, continua o texto dos ativistas LGBT.

Segundo informações do portal The Christian Post, um porta-voz dos organizadores do evento respondeu as acusações afirmando que os militantes LGBT não entenderam a proposta da palestra porque o evento foi apresentado de forma distorcida na mídia local.

“A imprensa não deu uma compreensão justa de quem eles são”, disse o porta-voz, observando que “nossas igrejas os convidaram muitas vezes” e que os ministérios “Coming Out” treinaram nossos pastores sobre como amar e alcançar a comunidade LGBT”.

O porta-voz acrescentou que nem o evento, nem os palestrantes, apoiam ou oferecem terapia de “conversão” de orientação sexual, salientando que o propósito é compartilhar experiências sobre identidade sexual e a acolhida da Igreja: “Nossos palestrantes que estão vindo neste verão falam sobre sua experiência quando vieram à igreja, como foi difícil, e ainda é um momento difícil para as pessoas da comunidade LGBT entrarem na igreja”, disse o porta-voz.

“Ainda há tensão lá [onde os palestrantes atuam] e é isso que eles estão vindo ensinar como podemos ser uma igreja mais amorosa para as pessoas que entram em nossa igreja. Eles vêm e conversam sobre sua experiência com Jesus Cristo, vivendo plenamente n’Ele e é isso que queremos. Queremos saber como podemos ser uma igreja que possa alcançar todas as comunidades e todos os grupos”, concluiu.

Fonte – Gospel Mais

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO