Caso dos hackers na mira da CPI das Fake News no Congresso

    0
    83

    Deputados pretendem ouvir suspeitos de capturar dados de celulares de autoridades na recém-criada CPMI.

    Parlamentares da base e da oposição pretendem explorar politicamente a prisão do grupo hacker acusado de invadir celulares de centenas de autoridades dos três Poderes.

    Uma das ideias é utilizar a recém-criada CPMI das Fake News para interrogar os presos na Operação Spoofing, da Polícia Federal (PF).

    Um dos focos dos parlamentares é descobrir se os ataques foram encomendados e tiveram motivação política, informa o site Metrópoles.

    Em depoimento à Polícia Federal, Walter Delgatti Neto, conhecido como “Vermelho”, afirmou que a ex-deputada federal Manuela D’Avila (PCdoB-RS) intermediou o contato com o militante norte-americano Glenn Greenwald, editor e cofundador do Intercept. O cibercriminoso disse não ter recebido pagamento para repassar as mensagens.

    “Queremos saber de onde veio o dinheiro que foi encontrado na conta dos hackers”, disse o Capitão Augusto (PL-SP), em referência aos mais de R$ 627 mil movimentados nas contas de Gustavo Henrique Elias Santos e Suelen Priscila de Oliveira, outros dois presos em operação da PF.

    CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

    COMENTÁRIOS