Chefe da Lava Jato no Rio de Janeiro critica decisão de Toffoli

0
42

“Retrocesso sem tamanho”, diz coordenador da Lava Jato no Rio de Janeiro sobre decisão de Dias Toffoli.

O coordenador da força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro, Eduardo El Hage, criticou a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, que suspendeu todas as investigações em curso no país que tenham como base dados sigilosos compartilhados pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) e pela Receita Federal sem autorização prévia da Justiça.

Em nota, El Hage afirma que o ministro ignorou o “macrossistema mundial de combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento ao terrorismo” e aumentou o “já combalido grau de congestionamento do judiciário brasileiro”.

“A decisão monocrática do Presidente do STF suspenderá praticamente todas as investigações de lavagem de dinheiro no Brasil”, acrescentou El Hage, informa o site G1.

“Um retrocesso sem tamanho que o MPF espera ver revertido pelo plenário o mais breve possível”, acrescentou.

A coordenadora da Câmara Criminal do Ministério Público Federal, a subprocuradora-geral Luiza Frischeisen, afirmou que a cúpula do órgão está preocupada com a extensão que essa decisão de Toffoli pode tomar, segundo o jornal Folha.

Segundo Frischeisen, a posição de Toffoli vai de encontro a uma questão de ordem analisada anteriormente pelo Supremo que afirma que em casos similares não há suspensão de ações em andamento.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO