General desertor revela espionagem e motim na Venezuela

0
62

O general venezuelano desertor está morando com a família em Miami enquanto tenta definir os próximos passos.

O general Manuel Ricardo Cristopher Figuera, 55 anos, é considerado o desertor venezuelano mais importante das últimas duas décadas.

Figueroa está nos Estados Unidos oferecendo detalhes do regime cada vez mais autoritário de Nicolás Maduro e dos esquemas pelos quais o ditador, sua família e associados apropriam-se dos lucros do petróleo, ouro e outros tesouros nacionais da outrora riquíssima Venezuela.

Em uma conversa com o site Bloomberg, o general afirmou que os serviços de inteligência venezuelanos se infiltraram no aparato de segurança da Colômbia.

Com isso, no início do ano, os venezuelanos rastrearam os movimentos de um importante desertor, o coronel Oswaldo García Palomo, que teria sido capturado, torturado e interrogado depois de cruzar a fronteira colombiana para ajudar a organizar uma rebelião.

“Compartilho a responsabilidade pela permanência de Maduro no poder, como qualquer funcionário que tenha feito parte desse projeto criminoso. Mas, se alguém tiver provas contra mim, não tenho medo de enfrentar a Justiça”, afirma Figueroa.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS