‘Imigração ilegal ameaça a cultura europeia’, diz Hungria

0
41

“Queremos preservar a Hungria como um país húngaro. Nós temos este direito”, afirmou o chanceler Péter Szijjártó.

O governo da Hungria alertou que a imigração ilegal ameaça o futuro, a cultura e a sociedade da Europa.

O chanceler húngaro, Péter Szijjártó, reiterou que seu País tem o “direito soberano” de rejeitar o multiculturalismo e criticou a União Europeia por pressionar as tentativas do vice-premiê italiano Matteo Salvini de reprimir as travessias ilegais.

Em uma entrevista à agência VOA, Szijjártó declarou:

“Queremos preservar a Hungria como um país húngaro. Nós temos este direito. É um direito soberano da Hungria decidir quem gostaríamos de permitir a entrada no território do país e com quem gostaríamos de viver juntos ”

O ministro acrescentou:

“Nós não aceitamos Bruxelas, Nova York ou Genebra tomando decisões por nós.”

Szijjártó destacou que alguns estados-membros da UE consideram “a migração como algo desejável”, mas seu governo não concorda com isso e se recusa a ser julgado “apenas porque pensamos de forma diferente”.

O representante diplomático da Hungria completou:

“Acreditamos que a imigração ilegal é uma ameaça ao futuro europeu, uma ameaça à cultura europeia e à sociedade europeia. [A Hungria é] um país que se apega estritamente à identidade nacional, que gostaria de preservar o patrimônio religioso, patrimônio histórico e patrimônio cultural.”

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS