Ministério Público Federal prorroga investigação sobre ação de hackers por 90 dias

0
46

Prorrogação sem aval da Justiça foi possível porque pedido da Polícia Federal ao Ministério Público Federal (MPF) foi feito antes da prisão dos quatro investigados por invasão de telefones de autoridades.

Atendendo um pedido da Polícia Federal (PF), o Ministério Público Federal (MPF) em Brasília prorrogou as investigações sobre a ação de hackers envolvidos com a invasão dos celulares do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, procuradores e outras autoridades dos três poderes.

A prorrogação foi pedida uma semana antes da prisão de 4 suspeitos, que aconteceu na semana passada, informa o site G1.

Na última terça-feira (23), a Operação Spoofing prendeu quatro pessoas suspeitas de invadir celulares de autoridades.

Walter Delgatti Neto já admitiu à PF que entrou nas contas de procuradores da Lava Jato e confirmou que repassou mensagens ao site panfletário Intercept.

Desde junho, o site do norte-americnao Glenn Greenwald publica reportagens com trechos de diálogos atribuídos ao ex-juiz federal Moro e a integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato. O site não revelou a fonte nem como obteve os registros das conversas.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO