MPF acusa 13 investigados por desvios de recursos na UFSC

0
58

Esta é a primeira acusação formal decorrente da investigação sobre desvios na UFSC.

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou 13 investigados na operação Ouvidos Moucos, que apura suposto desvio de recursos públicos destinados aos cursos de ensino a distância da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), por crimes de peculato, concussão, lavagem e inserção de dados falsos.

A denúncia foi apresentada à Justiça no dia 21 de junho e divulgada na última sexta-feira (12), após a juíza Janaína Cassol Machado, da 1.ª Vara da Justiça Federal em Florianópolis, quebrar o sigilo judicial imposto à ação penal.

A Ouvidos Moucos foi deflagrada pela Polícia Federal em setembro de 2017 e prendeu o então reitor da UFSC,Luiz Carlos Cancellier. No mês seguinte, ele se suicidou em Florianópolis.

Os investigadores afirmaram que “foram identificadas duas organizações criminosas distintas, a partir do Relatório Final da Polícia Federal”, registra o jornal Estado de Minas.

A primeira, segundo o MP, se refere a “ilícitos criminais no pagamento de bolsas e custeio dos cursos a distância vinculados ao curso de Administração da UFSC, o que motivou a denúncia”.

A segunda seria ligada à locação de veículos, que, informa a Procuradoria, “deve ter denúncia ajuizada em breve”.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO