Operação da Polícia Federal assusta equipe do site The Intercept

0
1288

“Qualquer tentativa de desacreditar a veracidade do material não vai colar”, afirmou um dos funcionários de Glenn Greenwald.

Operação Spoofing, lançada pela Polícia Federa (PF), na tarde desta terça-feira (23), prendeu quatro pessoas por possível envolvimento no ataque cibernético contra autoridades brasileiras.

Desde que a informação sobre a operação começou a repercutir na internet, membros do site Intercept estão utilizando as redes sociais para comentar a situação, alguns deles demonstrando preocupação com o rumo que a investigação pode tomar.

O próprio editor e cofudandor do InterceptGleen Greenwald, ironizou a atuação da PF e disse que a operação deveria ser vista com “ceticismo” até que “evidências” sejam apresentadas à imprensa.

“Vale a pena tratar as reivindicações da nobre Polícia Federal com algum ceticismo”, disse o militante norte-americano em mensagem publicada no Twitter.

Já o editor-executivo da ramificação brasileira do InterceptLeandro Demori, deu a entender que a operação da PF “pretende terminar numa grande farsa pra enganar a opinião pública”.

Amanda Audi, repórter do Intercept, não conseguiu esconder a sua preocupação com a operação da PF. “O que acontecerá nos próximos dias selará o nosso futuro”, disse.

Rafael Martins, editor contribuinte do Intercept, partiu para o ataque direto contra a Polícia Federal.

O funcionário de Greenwald disse que a operação da PF tenta “desacreditar a autenticidade do material” divulgado pelo site Intercept, que foi compartilhado até por grandes veículos da velha imprensa, como a Folha e a Veja.

“Qualquer tentativa de desacreditar a veracidade do material não vai colar”, afirmou Martins.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS