Partidos de oposição tentam blindar o ativista Glenn Greenwald

0
161
Mandatory Credit: Photo by Matthias Schrader/AP/REX/Shutterstock (6749866a) U.S. journalist Glenn Greenwald arrives for a news conference in Munich, southern Germany. Greenwald and novelist Cormac McCarthy are among the recipients of prizes handed out by the American Academy of Arts and Letters. Greenwald, who helped disclose the government's massive surveillance programs, has won a $10,000 Arts and Letters award for "exceptional accomplishment in any genre." His reporting for The Guardian helped the paper win a Pulitzer in 2014 and he was featured in the Oscar-winning documentary "Citizen Four Arts and Letters Awards, Munich, Germany

Uma opção em estudo pelos opositores é o ingresso de ação no STF em defesa de Glenn Greenwald.

Partidos de oposição ao governo do presidente da República, Jair Bolsonaro, preparam representação à Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, com o objetivo de tentar blindar o ativista norte-americano Glenn Greenwald, editor e fundador do site Intercept.

O texto é assinado por PDT, PSOL, PT, PC do B e PSB e deve ser protocolado nesta quinta-feira (4). Os partidos não descartam outras medidas para tentar blindar o jornalista, informa o jornal Folha de S. Paulo.

O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) afirmou que as siglas vão pedir que o órgão “garanta a liberdade de imprensa” e evite que Greenwald seja “vítima de abuso de autoridade”.

Desde que tomou conhecimento sobre possíveis investigações da Polícia Federal (PF) mirando suas movimentações financeiras, Greenwald tenta criar a narrativa de que está sendo perseguido pelas autoridades brasileiras, sob a liderança do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Políticos de esquerda como o ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, e o senador emedebista Renan Calheirosdefenderam publicamente o norte-americano e atacaram o ex-juiz da Operação Lava Jato.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO