Bolsonaro rebate críticas do ditador de Cuba

0
605

O presidente Jair Bolsonaro avisou, neste domingo (4), ao ditador cubano que “a mamata acabou”.

O ditador de Cuba, Miguel Díaz-Canel, acusou o presidente Jair Bolsonaro de mentir sobre os programas médicos da ilha, e criticou o que chamou de submissão do Brasil ao governo dos Estados Unidos.

Em mensagem publicada no Twitter, na última sexta-feira (2), Díaz-Canel afirmou:

“O presidente Bolsonaro volta a mentir. Vergonhosa a sua submissão aos Estados Unidos. Suas calúnias vulgares contra Cuba e o programa Mais Médicos nunca conseguirão enganar o povo irmão brasileiro, que conhece bem a nobreza e humanidade da cooperação médica cubana.”

A réplica de Bolsonaro veio dois dias depois. O chefe do Executivo disse, neste domingo (4), que “a mamata acabou” e que os recursos usados no Mais Médicos irão para o programa Médicos pelo Brasil.

Também através da rede social Twitter, Bolsonaro disse que “o ditador cubano recebia R$ 1 bilhão por ano do Brasil, pelo trabalho de 10 mil ‘profissionais’ de saúde, que aqui viviam em condições análogas à escravidão”.

“A mamata acabou, agora esses recursos serão utilizados para nossa Saúde no programa MÉDICOS PELO BRASIL”, acrescentou Bolsonaro.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS