Eduardo Bolsonaro diz que Macron levou ‘tapa na cara’ do G7

0
223

“Quando um presidente tem baixa popularidade, o que ele faz?”, disse Eduardo Bolsonaro sobre Emmanuel Macron.

Presidente da Comissão de Relações Exteriores na Câmara, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) qualificou o presidente da França, Emmanuel Macron, como “moleque” e disse que o G7 deu um “tapa na cara” do francês sobre as críticas em relação à Amazônia.

Durante sessão da comissão nesta terça-feira (27), em Brasília, Eduardo disse que Macron está usando as queimadas e o desmatamento na região amazônica para tentar melhorar sua popularidade na França.

Segundo o site UOL, Eduardo declarou:

“Quando um presidente tem baixa popularidade, o que ele faz? Tenta atrair um tema para unir os seus nacionais. Então não foi à toa que ele fez isso.”

O parlamentar destacou que os membros do G7 “fizeram questão de dar um tapa na cara do Macron” ao não citar a Floresta Amazônica na declaração final feita pelos líderes de França, Alemanha, Reino Unido, Canadá, Japão, Estados Unidos e União Europeia.

O filho do presidente da República, Jair Bolsonaro, acrescentou:

“Temos queimadas? Temos queimadas, óbvio. Ninguém está virando a cara para isso. Agora, querer fazer ‘fake news’ e exagerar isso para ter ganhos políticos, acho que o termo molecagem ficou até barato.”

Mais cedo, durante reunião do chefe do Executivo com governadores da Amazônia Legal, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, classificou a postura do mandatário francês como “molecagem”.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO