Massacre no Texas é investigado como caso de terrorismo doméstico

0
53

“Não há razões ou desculpas que justifiquem a morte de pessoas inocentes”, afirmou o presidente Donald Trump.

Autoridades dos Estados Unidos investigam o que levou o atirador Patrick Crusius, 21 anos, a matar 20 pessoas em uma loja do Walmart, na cidade de El Paso, no Texas, neste sábado (3).

O procurador do distrito ocidental do Texas, John Bash, disse que as autoridades federais estavam tratando o massacre como um caso de terrorismo doméstico.

O governador do Texas, Greg Abbott, disse que o ato parecia ser mesmo um crime de ódio.

A polícia local citou um “manifesto” atribuído a Crusius como evidência de que o derramamento de sangue tinha motivação racial. Um promotor estadual disse que buscará a pena de morte para o assassino.

O atentado de El Paso ocorreu no sábado, cerca de 13 horas antes de outro massacre em Ohio. Um atirador abriu fogo no centro da cidade de Dayton, matando nove pessoas e ferindo outras 26, segundo a polícia e o prefeito da cidade. O agressor foi morto a tiros pela polícia.

O presidente Donald Trump classificou o tiroteio como “um ato de covardia”, através de uma mensagem na rede social Twitter. “Eu sei que estou com todos neste país para condenar o ato odioso. Não há razões ou desculpas que justifiquem a morte de pessoas inocentes”, afirmou o chefe da Casa Branca.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO