Chanceler do Brasil diz que ‘climatismo’ ameaça soberania das nações

0
5

Declaração foi feita a menos de duas semanas de uma importante cúpula da ONU sobre o meio ambiente.

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, classificou a agenda utilizada por aqueles que alegam combater as mudanças climáticas como um complô para destruir a soberania das nações.

Nesta quarta-feira (11), durante discurso no Heritage Foundation, nos Estados Unidos, Araújo atacou o que chamou de uma ideologia de “climatismo”:

“Pelo debate que está se dando, parece que o mundo está acabando, e esse é o verdadeiro objetivo do climatismo. Os portadores desta ideologia querem criar um equivalente moral à guerra a fim de impor políticas e restrições que correm contra liberdades fundamentais.”

Segundo a agência AFP, o chanceler do Brasil acrescentou:

“Como pode alguém, em tempos de paz, sonhar em romper a soberania de um país como o Brasil sobre seu próprio território, dizendo ‘a Amazônia está pegando fogo, de novo’? Por causa da ideologia, por causa do grito primitivo da crise climática, ‘Vamos salvar o planeta’.”

Araújo aceitou que as mudanças climáticas estão acontecendo, mas lançou dúvidas sobre o consenso esmagador de cientistas de que a ação humana está causando o aumento de temperaturas, além de ter minimizado o impacto dos incêndios no Brasil, que, segundo ele, estão dentro do normal.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS