CPMI das Fake News quer definir veracidade das mensagens do Intercept

0
62

“Vamos indicar se essas mensagens são verdadeiras ou não”, disse o presidente da CPMI.

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News, que será presidida pelo senador Angelo Coronel (PSD-BA), foi instalada nesta quarta-feira (4) com o objetivo declarado de investigar a propagação de notícias falsas no Brasil.

Coronel quer usar o colegiado para esclarecer o mistério em torno das supostas mensagens que foram divulgadas pelo site panfletário Intercept, envolvendo centenas de autoridades brasileiras, inclusive o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Com base nesta premissa, o presidente da CPMI promete chamar o aplicativo de mensagens Telegram para comentar a questão no Congresso Nacional.

Alegando que a sociedade brasileira está dividida sobre a veracidade dessas mensagens, Coronel acredita que esta questão precisa ser esclarecida:

“Será um bom local para que a gente possa chegar à verdade dos fatos. Vamos indicar se essas mensagens são verdadeiras ou não, porque de um lado está a palavra do site e do outro a palavra do próprio Deltan [Dallagnol] dizendo que não são verdadeiras.”

Segundo o site Congresso em Foco, o presidente da comissão acrescentou:

“Então, vai ser um bom local para colocar técnicos que possam quebrar sigilo para que, com isso, a gente possa verificar se são verdadeiras ou não, inclusive solicitando ao Telegram que compareça aqui na comissão para dizer se essas mensagens estão guardadas nas nuvens.”

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO