Em carta, Adélio Bispo fala sobre conspiração maçônica e satanismo

0
1130

Na carta, Adélio Bispo insiste no pedido de ajuda para ser transferido.

Adélio Bispo, autor da facada contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, escreveu uma carta para sua família na qual afirma que está sendo vítima de “maldições” e “satanismo” no presídio de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul.

No texto, o esfaqueador, declarado inimputável pela Justiça, pede ainda transferência da penitenciária onde está ao dizer que há “maçons” querendo que ele enlouqueça.

“Este presídio aqui é um lugar de maldições, um presídio projetado pela maçonaria onde o satanismo maçom aqui é terrível”, escreveu Adélio, no dia 6 de maio, aos familiares que vivem em Montes Claros (MG).

Ainda na carta, de uma página e meia, Adélio fala sobre a maçonaria, ao afirmar que o prédio da penitenciária foi construído com arquitetura típica da organização e que corre perigo lá.

“Estou tentando sair daqui o quanto antes possível. Estão tentando me levar à loucura a qualquer custo, assim como já fizeram com vários que passaram por aqui. Há uma conspiração bem montada para isso. Mas ainda estou firme, apesar das investidas satânicas da maçonaria”, acrescentou ele, segundo o site Metrópoles.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS