Glenn Greenwald reclama de ‘vazamento ilegal’ do Ministério Público

0
274

“Eles vazam ilegalmente, sem evidência nenhuma, pra sujar a reputação das seu inimigos”, disse Glenn Greenwald sobre o MPF.

O militante norte-americano Glenn Greenwald, que ganhou destaque nacional após divulgar mensagens hackeadas de autoridades brasileiras no site panfletário Intercept, reclamou de um suposto “vazamento ilegal” praticado por membros do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ).

Em uma série de mensagens no Twitter, Greenwald demonstrou indignação com a divulgação de um relatório do COAF que apontou “movimentações atípicas” de R$ 2,5 milhões em conta do deputado federal David Miranda (PSOL-RJ), que também é seu marido.

“Mal posso esperar pelo momento em que os agentes corruptos do MPF, que abusam de seu poder em retaliação tão óbvia – primeiro contra mim, agora contra meu marido – tem todas as suas ações corruptas expostos”, escreveu Greenwald.

O militante também afirmou que era “tão óbvio” os motivos da ação do MPF neste caso, destacando que o “vazamento é criminal”.

Ao ser questionado por um seguidor, Greenwald reforçou as críticas ao órgão. “Eles vazam ilegalmente, sem evidência nenhuma, pra sujar a reputação das seu inimigos. Já mostramos isso com VazaJato. É o jogo sujo que o MPF faz”, completou.

Assim como Greenwald, o deputado federal David Miranda (PSOL-RJ) alegou estar sendo alvo de uma “perseguição via aparato estatal” por causa da divulgação pelo site panfletário Intercept de mensagens hackeadas de autoridades brasileiras.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS