O silêncio de Glenn Greenwald no Twitter

0
75
Author and journalist Glenn Greenwald attends a meeting of the human rights committee of the Chamber of Deputies in Brasilia, Brazil June 25, 2019. REUTERS/Adriano Machado

A última mensagem de Glenn Greenwald no Twitter foi publicada 72 horas atrás.

Desde que o site panfletário Intercept iniciou a publicação de reportagens contendo mensagens roubadas dos celulares de centena de autoridades brasileiras, o militante norte-americano, Glenn Greenwald, vem se mostrando bastante ativo nas redes sociais.

Ao longo dos últimos meses, a RENOVA publicou várias notícias sobre ataques lançados por Greenwald no Twitter contra procuradores da Operação Lava Jato, membros do governo Jair Bolsonaro, parlamentares e membros da imprensa brasileira.

No entanto, nos últimos dias esse ritmo de postagens caíram constantemente. A última mensagem de Greenwald no Twitter foi publicada às 15 horas e 38 minutos da sexta-feira (20), isto é, mais de 72 horas atrás.

O que teria motivado esse afastamento de Greenwald das redes sociais?

Talvez o sumiço do marido do deputado federal David Miranda (PSOL-RJ), que está sendo investigado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro por movimentações financeiras atípicas, esteja relacionado com o avanço das investigações da PF sobre o grupo hacker preso na Operação Spoofing.

Segundo reportagem publicada pela revista Crusoé, nesta segunda-feira (23), novos elementos da investigação da PF apontam que Greenwald conversou com o estudante de direito Luiz Henrique Molição no dia 7 de junho de 2019, três dias após a notícia da tentativa de invasão do celular do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

A revista apresentou a transcrição de um trecho da conversa, encontrada no computador de Walter Delgatti Neto, o hacker conhecido como “Vermelho”, que confessou ter participado do ciberataque contra autoridades brasileiras. Confira aqui.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS