Secom repudia ataque de funcionário da Época à família Bolsonaro

0
46

“Agir de má fé e direcionar o resultado de uma situação programada não correspondem ao exercício do jornalismo correto e íntegro da mídia brasileira”, diz a Secom.

Uma nota emitida pela Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), nesta sexta-feira (13), lamenta reportagem publicada na revista Época, integrante do Grupo Globo.

Em matéria intitulada “O coaching on-line de Heloísa Bolsonaro“, o jornalista João Paulo Saconi divulga opiniões pessoais da esposa do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

O repórter fingiu ser cliente da psicóloga Heloísa Bolsonaro para produzir uma matéria em que revela o método de trabalho da profissional.

Como noticiou a RENOVA, ele só revelou sua identidade ao fim de cinco sessões, quando ligou para Heloísa comunicando que havia gravado as sessões e que iria publicar a matéria.

De acordo com a nota da Secom, “o repórter tenta distorcer informações apuradas com o único objetivo de atacar a família Bolsonaro”.

site Terça Livre divulgou minutos atrás a íntegra da nota divulgada pela Secom:

“A Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República lamenta a matéria ‘O coaching on-line de Heloísa Bolsonaro: As lições que podem ajudar Eduardo a ser embaixador’, publicada na edição atual da Revista Época.

Nitidamente, utilizando o trabalho ético prestado pela psicóloga Heloísa Bolsonaro como ferramenta, o repórter tenta distorcer informações apuradas com o único objetivo de atacar a família Bolsonaro.

Agir de má fé e direcionar o resultado de uma situação programada não correspondem ao exercício do jornalismo correto e íntegro da mídia brasileira.

Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República”

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS