‘Espero que não seja verdade’, diz Moro sobre aliança entre PCC e PT

0
36

“Que alguns partidos políticos queiram ajudar essas organizações, acho mais questionável. Espero que não seja verdade”, afirmou Sérgio Moro.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, comentou sobre uma reportagem da Record TV apontando que a polícia e o Ministério Público de São Paulo encontraram no celular de um comparsa de Marcola, chefe da facção Primeiro Comando da Capital (PCC), mensagens que indicam pagamentos feitos a advogados ligados ao Partido dos Trabalhadores (PT).

A notícia, que foi publicada no perfil do presidente da República, Jair Bolsonaro, reforça as denúncias sobre a ligação entre PCC e PT, que já haviam ganhado destaque após o vazamento de áudios de uma liderança da organização criminosa falando sobre um “diálogo cabuloso” com o partido.

Em postagem no Twitter, neste domingo (6), Moro declarou:

“A política do Governo Jair Bolsonaro de segurança tem por base o isolamento das lideranças criminosas em presídios federais e o controle das comunicações. Isso tem levado à redução  dos crimes e protegido a população contra ataques e ordens de assassinatos.”

E acrescentou:

“Que organizações criminosas questionem essa política, acho compreensível, faz parte. Que alguns partidos políticos queiram ajudar essas organizações, acho mais questionável. Espero que não seja verdade. Talvez devessem ouvir os Governadores antes.”

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS