Oposição pede apoio do Exército para tirar Evo Morales do poder

0
29

A oposição boliviana exige a anulação da votação e a convocação de novas eleições gerais.

Evo Morales, presidente da Bolívia, afirmou, neste domingo (3), que seus rivais “buscam mortos” ao pedirem apoio aos militares na disputa política.

A declaração de Morales acontece um dia depois de um influente líder opositor regional convocar os militares a intervir na crise gerada pela apuração polêmica das eleições de 20 de outubro.

Em um comício no sábado (2), Luis Fernando Camacho, chefe de uma poderosa entidade civil em Santa Cruz, lançou um ultimato a Morales para que renuncie em 48 horas, e convocou os militares a se colocarem “do lado do povo”.

Em discurso, segundo o jornal Estadão, Camacho declarou:

“[Morales] tem 48 horas para renunciar, porque nesta segunda-feira às sete horas da noite, vamos tomar medidas e garantiremos sua saída.”

Camacho leu uma carta dirigida aos chefes das Forças Armadas, a quem pediu para “estarem ao lado do povo” nesta crise desencadeada pela polêmica reeleição de Morales, no poder desde 2006.

“Estão buscando mortos que venham da polícia e das Forças Armadas”, disse Morales após o pedido do opositor para intervenção militar.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS