Protestos da extrema-esquerda contra Bolsonaro fracassam

0
77

Além de não conseguir levar a militância para as ruas, os organizadores do protesto contra Bolsonaro obtiveram um fraco engajamento nas redes sociais.

Convocados por organizações de extrema-esquerda para esta terça-feira (5), os protestos contra o governo Jair Bolsonaro podem ser classificados como um fracasso retumbante.

Os atos foram convocados após publicação de reportagem da Rede Globo tentando conectar o presidente Bolsonaro ao assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL).

As manifestações foram encabeçadas pela União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), o Levante da Juventude, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), entre outras entidades.

Segundo a revista ISTOÉ, “cerca de mil manifestantes se reuniram na Candelária”, no centro do Rio de Janeiro.

portal G1 também publicou uma matéria sobre um pequeno protesto em Brasília, mas não citou o número de pessoas presentes no ato.

Além de não conseguir levar as pessoas para as ruas, os organizadores do protesto também enfrentaram grandes dificuldades para obter um bom engajamento nas redes sociais.

Até mesmo os políticos mais ativos do Partido dos Trabalhadores (PT) nas redes sociais ignoraram completamente os protestos, como pode ser visto nos perfis da deputada Gleisi Hoffmann e do deputado Paulo Pimenta.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS