Reconhecimento facial gera primeiro processo na China

0
25

Cobiçada por governantes de outros países, a tecnologia de reconhecimento facial é amplamente usada na China.

Guo Bing, um acadêmico de direito na cidade chinesa de Hangzhou, deixou de frequentar um parque quando o local passou a exigir de seus visitantes uma digitalização de seu rosto.

Diante disso, no último mês, Bing entrou com uma ação alegando que as novas regras do lugar violam sua privacidade.

Os internautas da China têm saudado Bing como o principal defensor dos direitos do consumidor em meio ao avanço da tecnologia de reconhecimento facial no país asiático.

Cerca de 300 pontos turísticos na China usam o reconhecimento facial para permitir a entrada de visitantes. A utilização da tecnologia também ocorre em escolas, transportes públicos, internet, ruas, aeroportos, etc.

Nas mídias sociais chinesas, o caso de Bing recebeu milhares de comentários expressando temores com a venda de dados privados das pessoas pelo regime comunista chinês ou por empresas especializadas em reconhecimento facial, informa o site Olhar Digital.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS