Goleiro Jean é solto nos EUA sem pagamento de fiança após agredir esposa

0
101

“Todas as famílias têm discussões”, argumentou o advogado do jogador, que se comprometeu a não ter contato com a esposa Milena Bemfica

A Justiça americana determinou a soltura do goleiro Jean, do São Paulo, na tarde desta quinta-feira 19 sem necessidade de pagamento de fiança. O jogador de 24 anos foi detido na manhã anterior, acusado de agredir sua esposa, Milena Bemfica, durante as férias do casal, em um hotel em Orlando. Milena chegou a postar nas redes sociais um pedido desesperado de socorro, mas, de acordo com o boletim de ocorrência, preferiu não prestar queixa formal.

Jean assinou um compromisso com a Justiça americana de não ter contato, direto ou indireto, com Milena. Ele foi autorizado a se comunicar com as duas filhas por meio de uma terceira pessoa, de acordo com a sentença da juíza Amy J. Carter.

O atleta está sendo representado nos Estados Unidos pelo advogado Jack Goldberger, o mesmo que defendeu o bilionário Jeffrey Epstein e Robert Kraft, dono time de futebol americano New England Patriots, da NFL, ambos acusados de crimes sexuais. “Todas as famílias têm discussões. Acreditamos que foi o que aconteceu aqui. Nós esperamos que os fatos vão provar que o ocorrido foi um assunto privado de família e nenhum crime foi cometido”, afirmou Goldberger a VEJA.

“Todas as famílias têm discussões. Acreditamos que foi o que aconteceu aqui. Nós esperamos que os fatos vão provar que o ocorrido foi um assunto privado de família e nenhum crime foi cometido”

Jack Goldberger, advogado do goleiro Jean

A tendência agora é que Jean retorne ao Brasil, onde, segundo especialistas, pode ter de responder a processo por violência doméstica. “Jean já está com a soltura confirmada. Todos os argumentos da defesa foram aceitos pelo juiz, por isso não houve fiança. Nenhum valor. Ele sai ainda hoje, com expectativa até às 19h. Ainda estamos no aguardo dos documentos que oficializam isso”, confirmou a assessoria do jogador.

Na manhã desta quinta, VEJA teve acesso a novos detalhes do incidente. No boletim de prisão do jogador, disponibilizado, na íntegra, no arquivo da Justiça da Flórida, foi relatado que Milena levou, ao todo, oito socos do atleta durante uma discussão e agiu em legítima defesa ao atacar Jean com uma prancha de cabelo.

O documento revela também que quem fez a denúncia para a polícia foi o hotel onde o casal está hospedado, Marriot Fairfield, e que os seguranças do local levaram o policial até o quarto. De acordo com a versão de Jean, a discussão começou depois que a esposa o viu falando ao celular com outra mulher. “Jean me disse que então Milena o bateu na testa com a prancha de cabelo e depois o mordeu na coxa. Pedi para ele me mostrar o local e pude ver um pequeno ferimento na coxa”, relatou o policial responsável.

“Pedi então que Jean me explicasse como Milena conseguiu mordê-lo nesta região e ele não soube explicar. Ele então disse que tudo não passou de um mal-entendido”, prosseguiu o policial. Ele então deu a versão de Milena, de que o casal discutiu na madrugada e que a esposa se defendeu dos socos que levou com a prancha de cabelo, que quebrou na cabeça de Jean.

Outro detalhe importante que havia sido suprimido anteriormente revela que o policial conversou com as filhas do casal, que confirmaram ter visto Jean dando socos em Milena. O jogador, que terá contrato rescindido pelo São Paulo, participará na tarde desta quinta de uma audiência que definirá os novos rumos de seu caso.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO