Greta e a imbecilização completa da classe jornalística brasileira

0
133

Um por um, todos os canais televisivos, os portais da grande mídia e veículos de comunicação da imprensa tradicional são compostos por desmiolados habitantes de outro planeta. É inacreditável tamanha burrice, presunção e analfabetismo funcional dos palpiteiros de ocasião, comentaristas políticos do dia que adoram fazer análises políticas separando pragmatismo e ideologias – como se o próprio pragmatismo não fosse per si uma ideologia.

O sr. Guga Chacra foi tema de um artigo meu no Instituto Liberal por ter colocado no mesmo balaio o ditador comunista Nicolás Maduro com líderes direitistas da América Latina – uma estupidez daquelas que somente a nossa ‘’querida’’ imprensa é capaz de ser a fonte. Mas ele não cansa da estupidez e repete o porre. Agora ele é o entusiasta de Greta Thunberg, uma adolescente de 16 anos símbolo da causa ambientalista. Não só ele: toda a mídia brasileira faz questão de colocá-la no Monte Olímpio das virtudes morais, uma garota que luta pelo o que é certo.

Vejam só até que ponto a estupidez impregnou na mídia brasileira. Um artigo do portal O Globo chamou a atenção para o fato de homens estarem a atacar Greta, e que tais ataques são ‘’inegavelmente misóginos e preconceituosos’’. Ou seja, se você não diz amém ao ativismo ecoterrorista dessa pirralha – é isso mesmo que ela é, não tem outro nome – você é um misógino preconceituoso que ataca ela só pelo fato de Greta ser mulher. Como se Al Gore, ex-vice presidente dos EUA e um dos bilionários do setor verde de energia não tivesse virado piada no próprio país e até mesmo em círculos conservadores no Brasil por sua previsão totalmente equivocada de que o gelo polar iria derreter em 2014. Como se um conservador levasse a sério a turma do Greenpeace por décadas e só agora foi arrumar confusão com uma ambientalista pelo fato de ela ser do sexo oposto.

Mas, é claro, Guga Chacra não perde a oportunidade de parecer uma mente iluminada e colocar seus ídolos em outro patamar de inteligência. Disse que a guria sueca incomoda chefes de Estado que são contra a ciência. Aqui vemos que a burrice do sr. Guga Chacra é incurável. Ele acredita firmemente que estar do lado da ciência e de suas teorias é algo essencialmente bom, correto e brilhante. Quem ao menos contestar tais teorias e a validade universal da ciência é um atrasado, retrógrado e reacionário.

Esquece ele que o evolucionismo e o darwinismo social foram utilizados em larga escala para sustentar teorias raciais e o segregacionismo em diversas nações no mundo. Coisas completamente abomináveis como racismo e eugenia, acompanhadas das ideologias políticas messiânicas como comunismo, fascismo e nazismo aproveitaram da brecha aberta por cientistas e promoveram as maiores carnificinas da história da humanidade. Isso se deve a duas características: a ciência é um campo de conhecimento limitado como qualquer outro, e as suas conclusões não são definitivas, a estar colocadas em xeque com o passar do tempo e de novas descobertas na área. Deveria ser senso comum dele e de tutti quanti da mídia brasileira e dos formadores de opinião esses preciosos detalhes.

O reino da estupidez proporciona pérolas maravilhosas que nós nem acreditamos. Leilane Neubarth, jornalista da GloboNews, quis puxar o saco da Greta alegando que ela luta por uma causa e consegue mobilizar muita gente por isso, e que se o meu bom leitor não consegue fazer o mesmo, perde o direito à opinião automaticamente. Ou seja: o fato de Greta ter uma causa para lutar é algo necessariamente bom, e o seu poder de mobilização prova que ela faz o que é bom com talento absurdo. Esquece – ou não – a jornalista que os maiores assassinos genocidas tirânicos da história também tinham uma causa e dedicaram suas vidas com afinco para tal. De Robespierre a Fidel Castro, passando por Stálin e Hitler, todos eles tinham as mesmas faculdades destacadas na ambientalista enragé. A constatação de uma dedicação a uma causa como meio de vida não é necessariamente boa de forma alguma; as ideologias e religiões políticas eram precisamente isso e não deixaram de ser o desconcerto do mundo – uma boa leitura de Eric Voegelin basta para constatar tal diagnóstico.

É precisamente isto que espanta em toda essa histórica: a idolatria de uma jovem. O jovem tende a ser facilmente manipulado e tem uma capacidade incrível para servir de massa de manobra para projetos revolucionários. Ou seja: ferrar com tudo. Revolução é um processo violento para mudar toda a sociedade através de uma concentração de poder absurda. E não é exatamente isso que o ambientalismo é, exceto a parte da violência?

Greta não tem nenhuma virtude justificadora a toda comoção que causou e causa nos imbecis. Não é uma aspirante a vida intelectual, não tem virtudes cristãs ou de outra religião, não tem talento para absolutamente nada. O máximo que conseguirá ser é porta-voz do mundo moderno idealizado por burocratas da ONU e apresentado como coisa maravilhosa pelo beautiful people da imprensa e da classe artística. De fato, é uma grande causa e um belíssimo futuro para todos os indivíduos deste mundo – inclusive aqueles que não conhecem nada dessas discussões.

Esse mundo de revolucionários corajosos e sábios que fogem quando confrontados com opiniões diferentes e que não sabem distinguir homens e mulheres é o mundo que Greta Thunberg encarna. E é o mundo onda a imbecil classe jornalística brasileira habita.

Referências:

1.https://www.institutoliberal.org.br/blog/guga-chacra-e-desonesto/

2.https://oglobo.globo.com/celina/por-que-tantos-homens-atacam-greta-thunberg-uma-educadora-uma-psicanalista-explicam-1-24129305

3.https://www.terra.com.br/noticias/ciencia/al-gore-diz-que-gelo-derretera-em-5-anos-especialista-contesta,14b8cb535a8ea310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html

4.https://www.gazetadopovo.com.br/vozes/flavio-gordon/a-mao-que-balanca-greta/?utm_source=facebook&utm_medium=midia-social&utm_campaign=Rodrigo-constantino

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO