Greta Thunberg sobre sua agenda: “lutar contra sistemas de opressão coloniais, racistas e patriarcais”

0
434

Em um artigo recente a ativista climática Greta Thunberg declarou que combustíveis fósseis estão literalmente “matando a humanidade” e são uma ameaça à própria existência. Contudo, a mais famosa das ativistas na atualidade não se contentou em dar ao ativismo climático apenas o papel de preservação do ambiente.

Greta disse que sua agenda também serve para “lutar contra sistemas de opressão coloniais, racistas e patriarcais.”

“Em um artigo publicado no Project Syndicate, Thunberg e outros dois ativistas climáticos de extrema esquerda atacaram os líderes mundiais por causa de suas políticas pró-capitalistas, escrevendo que ‘os políticos permitem que os aproveitadores continuem explorando os recursos do nosso planeta e destruindo seus ecossistemas por dinheiro rápido que ameaça nossa própria existência’”,escreveu o The Daily Wire.

Greta Thunberg esclareceu que o ativismo que defende é para mudar a opinião pública sobre as mudanças climáticas e estimular crianças em idade escolar sobre a urgência dessa pauta.

“Os combustíveis fósseis estão literalmente sufocando a nossa vida”, continuou Thunberg. “Essa ação deve ser poderosa e abrangente. Afinal, a crise climática não é apenas sobre o meio ambiente. É uma crise de direitos humanos, de justiça e de vontade política. Os sistemas de opressão coloniais, racistas e patriarcais a criaram e alimentaram. Precisamos desmontar todos eles. Nossos líderes políticos não podem mais se esquivar de suas responsabilidades” (grifo nosso).

Greta também prometeu continuar com os protestos e greves, a fim de persuadir os líderes políticos na percepção de que crianças também compreendem a ciência.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO