Renda da UNE com carteiras estudantis cai 56% em 2019

0
68

A iniciativa do governo para criação de ID Estudantil coloca a UNE em uma situação financeira complicadíssima.

A carteirinha estudantil é um documento que assegura o direito dos discentes à meia-entrada em shows, cinema e demais eventos culturais.

A última prestação de contas da União Nacional dos Estudantes (UNE) mostrava que quase toda a receita da entidade vem da emissão destas carteiras.

Em 2017, último ano com dados gerais divulgados, foram angariados R$ 14,3 milhões — cerca de 80% do montante total arrecadado pela organização.

Já em 2019, a UNE emitiu 273 mil documentos, com estimativa de renda de R$ 6,2 milhões. O valor representa uma queda de 56% em relação ao que foi arrecadado em 2017, informa o site Poder360.

A queda na arrecadação deve se acentuar nos próximos anos devido à criação da ID Estudantil. A iniciativa, que foi lançada no fim do mês passado, visa substituir o documento físico, encerrando a principal fonte de renda da UNE.

Não é à toa que líderes da organização estudantil criticaram o projeto. Em manifesto, a UNE chamou a ID Estudantil de “iniciativa demagógica” e declarou que a carteirinha física emitida pelo grupo também remunera diretórios acadêmicos e entidades estaduais.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS