Eduardo Bolsonaro foi o primeiro alvo do grupo hacker

0
19

Eduardo foi apenas o primeiro a ser invadido pelos hackers. Mais de 100 outras autoridades tiveram o mesmo destino.

Uma denúncia foi publicada, nesta terça-feira (21), pelo Ministério Público Federal (MPF), contra sete pessoas envolvidas com o ataque hacker contra centenas de autoridades do Brasil.

De acordo com esquema apresentado pelo MPF, as invasões dos celulares por parte do hacker Walter Delgatti Neto, conhecido como “Vermelho”, começaram pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro.

O procurador Wellington Divino Marques de Oliveira explicou que “a partir desse ponto, foi possível estabelecer uma sequência de diversos dispositivos invadidos”, inclusive o do presidente da República, Jair Bolsonaro, informa O Antagonista.

O senador Flávio Bolsonaro também teve o celular invadido, de acordo com a denúncia apresentada pelo MPF.

O procurador afirma que os crimes começaram em março do ano passado e continuaram de maneira sistemática até a deflagração da Operação Spoofing, da Polícia Federal (PF), em julho de 2019.

Além dos hackers, o militante norte-americano Glenn Greenwald, cofundador do site The Intercept Brasil, também foi denunciado pelo MPF por orientar o grupo a se desfazer das mensagens e a apagar provas que pudessem vinculá-los às invasões, como noticiou a RENOVA.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS