Jovem inventa estupro e motorista de aplicativo é ameaçado de morte

0
1003

A jovem Maria Eduarda Lima, de 18 anos, que havia denunciado um motorista de aplicativo por estupro no último dia 13, em Jundiaí, mentiu à Polícia.

Maria Eduarda Lima, de 18 anos, denunciou falsamente um motorista de aplicativo por ter sido perseguida, ameaçada e abusada por ele em Jundiaí, interior de São Paulo.

Ela foi desmascarada pela equipe de investigação da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), que a confrontou ao receber informações sobre a localização do até então suspeito na hora em que ele teria praticado o crime, no dia 11, por volta das 7 horas.

Desconfiados da versão da jovem, os familiares de Rodrigo de Souza começaram a investigar e descobriram imagens que mostram o causado em outro lugar na hora do suposto crime.

A família dele foi até a DDM e forneceu informações da localização e de outras provas. A equipe de investigação da delegacia especializada então fez diligências entre (20) e o dia (21) e voltou a ouvir a moça. Ela então acabou confessando a farsa, alegando que queria chamar a atenção de sua namorada.

“Nós fizemos as diligências e confrontamento de informações, por conta de omissões e contradições na versão da pretensa vítima. E ela confessou ter mentido. Informou não ter sido estuprada e que a motivação do crime teria sido uma maneira para chamar a atenção de sua namorada”, disse a delegada.

A vítima foi formalmente indiciada pelos crimes de falsa comunicação de crime, denunciação caluniosa, e fraude processual.

A prisão temporária do então motorista, que havia sido expedido pela Justiça, será revogada.

“E as pessoas que compartilharam a falsa notícia serão investigadas pelo crime de calúnia”, disse Renata, sobre os amigos que postaram a foto do motorista como sendo estuprador, e as pessoas que compartilharam essa postagem.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS