Mattar diz que privatização dos Correios é ‘urgente’

0
32

“A empresa consome caixa para manter as operações e é incapaz de gerar lucro”, destacou o secretário do Ministério da Economia.

O Secretário Especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados, Salim Mattar, afirmou, nesta segunda-feira (20), que a privatização dos Correios é “urgente”, pois a empresa corre o “risco de não ter interessados na compra e precisar ser liquidada”.

Em uma série de mensagens publicadas no Twitter, Mattar alertou que “desde 2012 a disponibilidade de caixa dos Correios vem consistentemente diminuindo”, e acrescentou:

“O caixa do fim de 2018 é 81% menor que o caixa do fim de 2012. Assim, pode-se dizer que a empresa consome caixa para manter as operações e é incapaz de gerar lucro.

O resultado líquido dos Correios nos últimos 8 anos apresentou um prejuízo acumulado de mais de R$ 2,5 bi, mesmo com imunidade tributária da ordem de R$ 1,6 bi ao ano.”

Citando um relatório de 2018 feito por um auditor independente, Mattar destaca:

“A empresa apresenta prejuízos acumulados, elevados custos assistenciais e previdenciais com seus funcionários e responde a um volume relevante de contingências de natureza cíveis, fiscais, trabalhistas e criminais. Esses fatos indicam a possível existência de incerteza que pode levantar dúvida quanto à capacidade de continuidade operacional da Empresa.”

Mattar finalizou sua série de tuítes alertando que, caso a privatização demore muito a acontecer, a situação […] será ainda pior para os funcionários”.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS