Prisão perpétua para enfermeira que matou crianças nos EUA

0
29

Enfermeira chegou a ser suspeita de matar 60 bebês nos hospitais onde trabalhou, no início dos anos 80.

A enfermeira Genene Jones, 69 anos, foi declarada culpada pelo assassinato de Joshua Sawyer, de 11 meses, em 1981.

Ela foi condenada a prisão perpétua pela morte do menino, que teve uma overdose de um medicamento anti-convulsivo.

De acordo com os promotores do caso, ela é suspeita ainda de cerca de 60 mortes de crianças, que tiveram ataques inexplicáveis e outras complicações.

Genene trabalhava em um hospital de San Antonio em Kerrville, no Texas, nos Estados Unidos.

A enfermeira foi presa em 1984 por matar uma criança e provocar a overdose de outra, mas foi libertada em 2018.

Os promotores, porém, conseguiram juntar aos processos novas evidências e apresentaram cinco acusações contra ela relacionadas à morte de outras crianças no início dos anos 80, informa a revista Época.

“Esses pacientes frequentemente eram crianças com doenças muito graves. Então, numa atitude muito mal, [Genene] decidiu, em seu relógio, quem viveria e quem morreria”, lamentou a promotora Catherine Babbitt.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS