‘Argentina não pagará ao FMI até sair da recessão’, diz Cristina Kirchner

0
20

A declaração de Cristina Kirchner vai de encontro com as propostas apresentadas pelo presidente argentino Alberto Fernández.

Cristina Kirchner, vice-presidente da Argentina, afirmou, no último sábado (8), que o governo não pagará “nem meio centavo” da dívida com o Fundo Monetário Internacional (FMI) enquanto o país estiver em crise.

Kirchner disse acreditar que “a primeira coisa que temos que fazer para poder pagar é sair da recessão”.

Segundo o jornal Gazeta do Povo, a vice-presidente também questionou um possível duplo padrão por parte da instituição financeira:

“Eu me pergunto, quando eles dizem ‘não, você não pode fazer uma redução da dívida do FMI porque o estatuto deles proíbe a redução’. Mas como o estatuto do FMI proíbe fazer reduções da dívida, também proíbe empréstimos que permitam fuga de capital. E por que vamos impor uma proibição e não a outra?” 

A declaração da vice vai de encontro com as propostas apresentadas pelo presidente argentino, Alberto Fernández, na última semana.

Em encontros com lideranças europeias, Fernández reiterou que a Argentina pagará toda a dívida com o FMI quando o país tiver um “crescimento sustentável”.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS