Comediante arrecada quase R$ 1 milhão para menino que sofreu bullying

0
255

O vídeo de um menino com nanismo chorando após ser vítima de bullying na escola gerou uma onda de comoção e solidariedade de milhares de pessoas no mundo todo.

Quaden Bayles, 9 anos, foi gravado pela mãe, Yarraka, logo após chegar da escola. Ele chorava muito e pedia para se matar. “É isso que o bullying faz”, diz a mãe no vídeo.

“Eu quero que as pessoas, pais, educadores saibam que é isso que o bullying provoca. Por favor, eduquem seus filhos, sua família, seus amigos. Porque tudo o que precisa é que, por um instante a mais… E vocês se perguntam por que as crianças estão se matando.”

O vídeo foi visto quase 20 milhões de vezes em dois dias. Pessoas de todo o mundo se uniram e levantaram a hashtag #WeStandWithQuaden (Nós Estamos Com Quaden, em tradução livre) para discutir sobre o ocorrido e o que podemos fazer para combater o bullying.

Famosos como o ator Hugh Jackman e o jogador de basquete Enes Kanter se somaram à causa em seus perfis nas redes sociais.

Jackson disse a Quaden: “Você é mais forte do que imagina, companheiro” e pediu a todos que “sejam gentis”.

Em entrevista ao portal NITV News, a mãe de Quaden disse que o filho é constantemente chamado de “anão” pelos colegas. Ela também relatou que eles costumam dar tapinhas na cabeça de Quaden como se ele fosse um cachorrinho enquanto falam de sua altura.

Para o jornal Courier-Mail, Yarraka disse que o filho já havia tentado se matar três anos atrás, quando ele tinha apenas seis anos.

Vídeo menino nanismo sofreu bullying onda de solidariedade apoio

“Fiquei tão chocada. Sinceramente, acho que ele nem saberia o que ou como fazer aos seis anos de idade. Eu expliquei a ele que quando você vai, não há volta, você se foi para sempre, mas ele ainda continuou tentando”, disse a mãe.

Repercussão

Outra hashtag global, #StopBullying, foi levantada no Twitter nesta sexta-feira (21), onde os usuários vêm descrevendo suas próprias experiências com atos de agressão, coerção e abuso.

Pessoas do mundo todo, inclusive crianças, postaram mensagens de solidariedade.

Equipes de rugby da Austrália convidaram o menino para liderá-los em uma partida neste fim de semana.

Vaquinha

O que mais chamou a atenção foi uma vaquinha virtual criada pelo comediante americano Brad Williams, 36 anos, que conseguiu arrecadar US$ 314 mil (R$ 1,4 milhão e contando!) em questão de horas para a família de Quaden (o objetivo era US$ 10 mil, valor ultrapassado em minutos).

Ele pretende levá-los para a Disney e doar o restante do valor para instituições que realizam ações de anti-bullying.

“Isso não é apenas para Quaden, é para quem sofreu bullying na vida e ouviu que não era bom o suficiente”, escreveu ele na página de arrecadação de fundos.

Brad tem o mesmo tipo de nanismo que o garoto australiano, chamado acondroplasia, um transtorno na ossificação das cartilagens do feto caracterizado por membros curtos.

“Vamos mostrar a Quaden e aos demais, que há coisas boas no mundo e que eles são dignas delas!”.

 

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO