Escola de samba vaiada por criticar Bolsonaro quase é rebaixada

0
139

Acadêmicos de Vigário Geral amargou a 11ª colocação na Série A

Não foram só a Mangueira e a São Clemente que apresentaram resultados ruins após criticarem a religião e o presidente Jair Bolsonaro na Sapucaí. A Acadêmicos de Vigário Geral, agremiação da Série A, vaiada durante o desfile da última sexta-feira (21) por trazer um carro que retratava Bolsonaro como um palhaço, quase foi rebaixada para a Série B do carnaval carioca.

Com um fraco 11° lugar, a escola ficou apenas sete décimos na frente da 13° colocada, Renascer de Jacarepaguá, uma das agremiações rebaixadas para a terceira divisão dos desfiles do Rio de Janeiro junto com a última colocada, Acadêmicos da Rocinha.

Ao todo, dos 36 jurados que analisaram as apresentações das escolas da Série A, apenas quatro atribuíram notas dez para a Vigário Geral. O quesito alegorias e adereços, que analisou a qualidade dos carros, não trouxe nenhuma nota dez para a escola da Zona Norte.

Além do julgamento negativo dos avaliadores, usuários nas redes sociais também criticaram o desfile da escola. Algumas pessoas acusaram a agremiação de tentar “lacrar” com o desfile e declararam apoio ao presidente da República.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO