Escola faz vídeo com alerta sobre o “desafio da rasteira”

0
89

Colégio Batista de Brasília fez ação educativa sobre a brincadeira de mau gosto que viralizou nas redes sociais

Após viralizar nas redes sociais, o “desafio da rasteira”, em que duas pessoas derrubam uma terceira de costas no chão, acendeu um alerta na comunidade escolar e nos pais. Por causa disso, o Colégio Batista de Brasília tomou a iniciativa de fazer um vídeo educativo com os próprios alunos para falar sobre os riscos associados à brincadeira.

– Recebemos informações de pais e amigos que mandaram vídeos do que estava acontecendo e vimos que era sério. Tivemos que agir muito rápido, porque houve até um caso em que uma menina morreu de traumatismo craniano. Então chamamos os meninos para fazer de conta que iam brincar, mas na hora eles desistem e fazem o alerta de como essa brincadeira é perigosa. Nosso objetivo é evitar que outras pessoas se machuquem, pois se trata de uma brincadeira muito séria – disse Rakell Simon, assistente de marketing do Colégio Batista de Brasília.

Ainda de acordo com Rakell, a instituição não teve registro de nenhuma tentativa do desafio da rasteira.

– Não teve nenhum relato dessa brincadeira aqui [na escola]. Quando soubemos da brincadeira e das consequências, agimos rápido para evitar que isso acontecesse. Em nenhum momento nossas crianças tiveram a intenção de fazer esse tipo de brincadeira – afirmou a funcionária.

BRINCADEIRA DA INTERNET TERMINA EM MORTE DE MENINA
Em novembro do ano passado, outra brincadeira semelhante ao desafio da rasteira resultou na morte da estudante Emanuela Medeiros, de 16 anos, em Mossoró, no Rio Grande do Norte. A adolescente era auxiliada por mais duas pessoas na tentativa de dar uma espécie de cambalhota, quando ela girou e bateu com a cabeça no chão.

Brincadeira da cambalhota terminou de forma trágica para estudante de Mossoró Foto: Reprodução

Emanuela chegou a ser socorrida e levada para o hospital mas morreu em decorrência de um traumatismo craniano.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO