Extremistas islâmicos enfocam bonecos de Trump no Iraque

0
23

Extremistas do Iraque criticam os EUA pela morte dos líderes terroristas Soleimani e de Muhandis.

Uma facção xiita armada do Iraque enforcou bonecos de papelão de Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, na capital Bagdá.

O ato de hostilidade aconteceu na véspera do 40º dia de luto pela morte de Abu Mehdi al-Muhandis, chefe dos paramilitares pró-Teerã que morreu em um ataque dos EUA junto com o general Qassem Soleimani, importante líder militar do Irã.

Em todas as principais artérias da capital, essas figuras de papelão de Trump ou de soldados norte-americanos são vistas penduradas.

Na praça Al Uathba, localizada na parte central da cidade, foram colocados enormes retratos de Al Muhandis e de Soleimani, que morreram em 3 de janeiro nos arredores do aeroporto de Bagdá.

No final de dezembro, milhares de militantes pró-Irã invadiram a representação diplomática dos EUA e a sitiaram por mais de 24 horas, informa a agência France-Presse.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS

CONTEÚDO PATROCINADO