Hans River está na mira da relatora da CPMI das Fake News

0
208

“Desde o início, eu estava desconfiada. Ele quis criar problema com alguns, sem nenhuma razão”, disse a deputada do PSB.

A relatora da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News, deputada federal Lídice da Mata (PSB), afirmou que o Ministério Público será acionado em razão do depoimento de Hans River Rio Nascimento, ex-funcionário da empresa de marketing digital Yacows, em sessão nesta terça-feira (11).

Em conversa com O Antagonista, nesta quarta-feira (12), a relatora declarou:

“Houve um depoimento falso. É preciso que, imediatamente, o Ministério Público investigue e tome as devidas providências.”

Durante seu testemunho, Hans River disse que não atuou na campanha presidencial de Jair Bolsonaro em 2018, mas, sim, nas campanhas de Fernando Haddad (PT) e Henrique Meirelles (MDB).

Lídice da Mata declarou:

“Ele vai ter que provar tudo o que disse. Desde o início, eu estava desconfiada. Ele quis criar problema com alguns, sem nenhuma razão. O Rui Falcão em momento algum o chamou de favelado. Ele tentou forjar ali uma acusação de racismo.”

De acordo com a parlamentar, está claro que o depoente denunciou um crime ao confessar o uso de cadastros não autorizados para os disparos de mensagens em massa durante as eleições de 2018:

“Me deu a impressão de ser uma coisa combinada, uma ação de rede social, o que é algo extremamente ruim. Ele fez declarações inconsistentes. A todo instante, perguntávamos se ele tinha ciência de que mentir na CPMI resultaria punições. Não podemos ficar em silêncio diante disso. Alguns queriam uma medida extremada ontem, que fosse decretada a prisão dele, mas o presidente da CPMI foi precavido.”

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS