Homem é linchado e morto após assassinar mulher em São Paulo

0
516

Populares que presenciaram o crime ficaram revoltados

O borracheiro Clayton Ribeiro, de 38 anos, foi linchado e morto por populares depois que ele assassinou uma mulher a facadas, nesta quarta-feira (19), em Jundiaí, no interior de São Paulo. A vítima, a auxiliar de informática Adriana Aparecida da Silva, de 42 anos, tinha sido assediada por Clayton um dia antes de ser morta.

De acordo com o delegado Paulo Sérgio Martins, Adriana tinha relatado ao seu chefe que foi alvo de comentários e “gracinhas” feitas pelo borracheiro um dia antes de sua morte. Já no dia do crime, ao ver Adriana pilotando uma moto, Clayton deu um tapa no capacete da auxiliar, fazendo-a cair. Com a vítima no chão, o borracheiro passou a esfaquear a mulher. Adriana conseguiu correr, mas logo foi alcançada pelo criminoso, que desferiu mais 17 golpes. Ela morreu no local.

Faca usada por Clayton no crime Foto: Reprodução

Populares que presenciaram o crime se revoltaram e seguraram o agressor, que foi amarrado e linchado. Clayton morreu no hospital.

CURTA O CONSERVADORISMO DO BRASIL NO FACEBOOK

COMENTÁRIOS